Tags

,

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bem, em toda atividade social é sempre mais gratificante, mais divertido quando se compartilha com alguém, seja seu companheiro(a), amigo(a) ou mais. No meu caso, meu marido é sempre meu parceiro dessas aventuras. Ele adora viajar, inovar e surpreender…e bote surpreender nisso!

Em Outubro de 2002, resolvemos descobrir o mundo, fora dos Estados Unidos, onde moramos. Só que nessa época, estávamos no Brasil a passeio e onde é também a minha pátria amada. Decidimos, que antes de voltarmos para os States, iríamos ser um pouco andarilhos, descobrir os lugares por nós mesmos, fora de excursões, que sempre limitam as possibilidades. Fizemos o nosso próprio roteiro, nos munimos de informações, passagens aéreas e bilhetes de trens. Começamos pela Suiça e o primeiro ponto de parada foi Zurich.

Vamos conhecer um pouquinho a Suíça, que tem sido o destino de sonho para os turistas durante décadas. De lagos serenos e Alpes revestidos de neve, a castelos místicos e campos rústicos, a beleza da Suíça fascina seus visitantes.

Mas, além dos famosos chocolates suíços, relógios, bancos suíços e dos fluxos turísticos, há muito mais neste país de natureza abençoada.

A Suíça é um país sem litoral, compartilhando a fronteira com a França, a oeste, ao norte da Alemanha, Áustria e Liechtenstein para leste, na Itália, ao sul. O clima na Suíça é temperado apresentando uma grande amplitude entre Verões amenos e Invernos rigorosos. No país, fala-se oficialmente quatro línguas: o alemão, o francês, o italiano e o romanche. Esta diversidade linguística deve-se à vizinhança da Suíça: a Itália, de expressão italiana, a Alemanha, o Liechtenstein e a Áustria, de expressão alemã e, por fim, a França, de expressão francesa.

É um dos países mais ricos do mundo relativamente ao PIB per capita calculado em 75.835 de dólares americanos em 2011. Zurique e Genebra foram classificadas como as cidades com melhor qualidade de vida no mundo, estando em segundo e terceiro lugar respectivamente (wikipédia).

Alguns fatos interessantes sobre a Suíça:

Victorinox, fabricante do famoso canivete suíço, foi fundada em 1884.
Nestlé, fundada pelo suíço Henri Nestlé, é a maior empresa de alimentos do mundo.
A Guarda Suíça protege o Papa no Vaticano.
As empresas famosas farmacêuticas Roche e Novartis tem suas bases na Suíça.
Os suíços são líderes mundiais no setor bancário privado ou de gestão de ativos para os indivíduos. UBS e Credit Suisse estão entre os principais bancos.
Habitação é cara, apenas cerca de um terço da população suíça vive em casa própria.
O franco suíço está entre as moedas mais estáveis ​​do mundo.
A Suíça é um dos maiores fabricantes de relógio do mundo. Além de marcas de luxo, a Suíça também é conhecida pelo mais vendido relógio de plástico do mundo, a Swatch.

Maior cidade da Suíça, Zurique é o centro econômico e cultural do país. A famosa Bahnhofstrasse é uma das ruas mais belas de compras na Europa. É muito popular as estátuas de vacas coloridas por toda a cidade, fiquei encantada.

 Na direita é a igreja de São Pedro, ostentando a face do maior relógio da Europa.

DICA: um ou dois dias é suficiente para conhecer os principais pontos turisticos de Zurich. Reserve mais dias para ir a outras cidades suiças como: Lucerne, Interlaken, St. Moritz, Bern e Genova, mas vá de trem, que é muito interessante!

st Moritz-Zurich 022                                           Centro da cidade à noite.

Os melhores meses para visitar Zurique são setembro e outubro, com temperaturas amenas que variam de elevações de 20C [68F] para 5C [41F] e uma chance moderada de chuvas em relação aos meses de junho a agosto. Agosto é o mês mais chuvoso em Zurique. Os três meses de inverno dezembro-fevereiro são razoavelmente secos, mas frio com temperaturas de – 4C a 5C.

Anúncios